Skip to main content

Como melhorar seu curriculo tirando uma certificação Microsoft?

Não é tão difícil quanto parece! Você só precisa se organizar e estudar!

Posted in Dicas, Carreira

Eu tinha 17 anos quando ouvi pela primeira vez sobre as certificações Microsoft. Comecei a pensar imediatamente em tirar alguma mas vi que não poderia por 2 motivos: 1) Eu não falava inglês; 2) Eu não sabia por onde começar a estudar. Com o passar dos anos comecei a me dedicar mais ao inglês e, finalmente, consegui me organizar pra poder estudar e tirar minhas certificações.

Como o nome já diz, uma certificação existe para certificar o seu conhecimento em determinado assunto. No caso das certificações da Microsoft existe um pré-conceito de que a pessoa que a possui só fez a prova porque conseguiu os chamados brain dumps. É fato que muita gente usa esse artifício. Não querendo criticar quem o faz mas a gente tem que entrar num acordo aqui: Isso faz com que a pessoa seja um bom profissional? Digo isso porque tirar qualquer certificação da Microsoft (desde que seja da tua área) não é tão complicado quanto parece. Por isso vou listar aqui alguns pontos importantes para que você possa alcançar a sua certificação.

Organize o material

O site da Microsoft tem a lista de tudo o que pode cair na prova de certificação que você quer fazer (por exemplo a 70-515 - TS: Web Applications Development). Com isso em mãos colete todo o material necessário para seus estudos: Baixe PDFs, compre livros, salve as páginas com material relevante que você encontrar... Tudo é válido. Tenha sempre em mãos o material de estudo para não perder tempo procurando as coisas entre um tópico e outro. Mas caso precise procurar algo complementar durante a leitura evite perder muito tempo, ainda mais se estiver lendo algum site. Abrir outra aba do navegador é um convite ao ócio.

Organize seu tempo

Você não tem tempo pra nada. Pelo menos é o que você sempre diz quando aparece algo interessante pra fazer. Na verdade o problema é a dificuldade das pessoas de abrir mão de algumas coisas em prol delas mesmas e não perceber tempo mal usado em alguns momentos. Por exemplo: Por que não aproveitar os 30 minutos de ônibus até o trabalho para estudar? Ou aquele tempo na fila do banco? Ou a ida ao médico? Ou, o mais óbvio, o final de semana que você sairia pra balada...

Tenha foco

Uma vez que você finalmente conseguiu tempo para seus estudos na tua agenda é hora de pegar o material já previamente organizado e colocar a mão na massa. É bom lembrar: Pode acontecer de você conseguir fim de semana livre para estudar e chega algum amigo pra te chamar para aquele programa irrecusável. Isso é bem chato de fazer mas você tem que tomar uma decisão: Ir na praia com os amigos ou valorizar o currículo. Tenha em mente que uma certificação pode significar um aumento de salário dependendo da empresa. Ou facilitar a entrada em uma empresa melhor. Colocando isso na equação fica muito mais fácil de se decidir algo.

Pratique, pratique, pratique

Isso não é novidade mas vale lembrar: Sempre dê um jeito de praticar o que você está estudando. Você só sabe hoje que 2 + 2 = 4 porque ficou praticando isso quando era pequeno. Quando eu comecei a estudar para as minhas certificações comecei a montar este blog para poder estudar ASP.NET MVC (que alias é um otimo exemplo de como colocar a mão na massa). Fiz o desenvolvimento dele seguindo tudo o que aprendi. Obviamente os problemas foram aparecendo e eu fui correndo atrás das soluções. Só fiz a prova quando percebi que tinha coberto todo o cronograma de estudos. Como resultado eu passei com 100%. Foi mágico? Não, foi prática.

Conclusão

Parece complicado a primeira vista mas, como falei, não é. As provas são de múltipla escolha e, as vezes, uma lá na frente pode responder uma questão lá atrás. Por isso é bom ler a prova antes de fazê-la. Outra coisa é que se você vai bem preparado para a prova não vai perder tanto tempo pensando nas respostas. Elas são óbvias e muitas delas você vai saber de bate-pronto. Existem pegadinhas? Sim, várias. Mas é só se preparar bem.

Lhe garanto que certificação no currículo chama atenção dos empregadores, além de fazer com que você se destaque na multidão.

Did you like the article?

You can subscribe and get them as soon they are online, share using the buttons bellow or leave a comment.

And you also can share using your favorite social network:

Redimentione imagens com CSS mantendo a proporção

Redimensione imagens para qualquer resolução usando somente CSS. Perfeito para layouts fluidos!

Posted in Dicas, Tutoriais, CSS

Quando eu estava criando o blog eu não estava exatamente pensando em dispositivos móveis (celulares e afins). Na verdade eu pensava apenas em publicar o site para poder começar a escrever. Ao passar dos dias eu comecei a fazer alguns testes com o Opera Mobile Emulator e eu pude notar que meu blogestava horrendo nele. Alguns ajustes depois e tudo estava perfeito.

Até eu escrever este post.

O problema era: As imagens são publicadas usando o tamanho original que, normalmente, são maiores que o container. Para resolver esse problema eu poderia simplesmente redimensionar as imagens para que tenham a mesma largura do container. Mas e se o layout for fluido? E se a imagem também for usada em dispositivos móveis? [more]

A solução foi simples: Colocar o max-width em 90%.

#content article img { max-width:90%; }

Neste caso, a div #content e o elemento article (HTML5, alguém?) podem ter qualquer largura já que a imagem vai redimensionar automaticamente para 90% deles. Isso significa que se a largura da imagem tiver menos que 90% do tamanho do container ela não será redimensionada. Agora o mais importante: A proporção da imagem não muda, como você pode ver no print do emulador abaixo.

Essa foi a solução perfeita para o meu blog mas também pode ajudar em websites onde não temos controle sobre o tamanho das imagens que se serão publicadas.

Did you like the article?

You can subscribe and get them as soon they are online, share using the buttons bellow or leave a comment.

And you also can share using your favorite social network:

O que é e como instalar pacotes usando o NuGet usando o Visual Studio 2010?

Aprenda como é fácil e rápido instalar bibliotecas usando o NuGet no Visual Studio 2010

Posted in Tutoriais, Visual Studio

Hoje vou falar de uma extensão do Visual Studio que é uma mão na roda para nós: O NuGet.

O que é?

O NuGet (não confundir com nugget) é uma extensão do Visual Studio que facilita o gerenciamento de bibliotecas open source e ferramentas no Visual Studio. Em termos práticos isso facilita muito na hora de adicionar referências em um projeto e mantê-las atualizadas.

Exemplo: Você está desenvolvendo um projeto que precisa usar Json e achou uma biblioteca incrível (Json.NET) que pode te ajudar a serializar as List<> para que você possa retornar tudo no formato Json. Diante deste cenário você tem praticamente duas escolhas: 1) Adiciona a referência e a atualiza manualmente sempre que sair uma nova versão; 2) Instalar via NuGet e deixar que ele cuide das atualizações. [more]

Onde eu pego?

O NuGet normalmente vem instalado junto com o ASP.NET MVC mas, caso você não o tenha, pode ir direto na página dele na Visual Studio Galery e clicar em download.

Como eu instalo uma biblioteca pelo NuGet?

  1. No Visual Studio, vá na Solution Explorer e clique com o botão direito em References e selecione Manage NuGet Packages
  2. Quando a janela do NuGet se abrir você pode notar 4 items a esquerda:
    1. Installed packages: Mostra a lista dos pacotes (bibliotecas) já instalados;
    2. Online: Mostra todos os pacotes disponíveis na internet;
    3. Updates: Mostra os updates para os pacotes que você tem;
    4. Recent packages: Mostra a lista de pacotes que você usou recentemente nos seus projetos
  3. Selecione o item Online (normalmente pré-selecionado) e use o campo de busca a direita (Search Online) para procurar o pacote desejado. No nosso caso, digite Json.NET e espere. Os resultados aparecem em alguns segundos (dependendo da sua conexão)
  4. Clique em Install no primeiro item. O NuGet vai fazer o download automaticamente do pacote e instalar no teu projeto
  5. Depois de terminado você pode fechar a janela do NuGet. Note que, além da referência ao Json.NET (Newtonsoft.Json) ter sido adicionada, um arquivo chamado packages.config foi criado na raiz do projeto
  6. Esse arquivo contém os nomes e versões de todos os pacotes do NuGet que foram adicionados ao projeto. Eu recomendaria não enconstar nele :)

Existe também um jeito de instalar via linha de comando. Pra isso basta ir no menu View -> Other Windows -> Package Manager Console. Assim que a janelinha aparecer basta digitar o comando que está escrito na página do projeto que você quer instalar. No caso do Json.NET o comando é Install-Package Newtonsoft.Json.

Eu sinceramente prefiro instalar os pacotes de maneira mais visual. Pode parecer meio burocrático a primeira vista mas nada compensa mais do que ter tudo centralizado na IDE a apenas alguns cliques de distância. Fora que não preciso abrir o site pra isso. Mas, obviamente, cada caso é um caso.

Did you like the article?

You can subscribe and get them as soon they are online, share using the buttons bellow or leave a comment.

And you also can share using your favorite social network:

DBCC Shrink e Fragmentação

Assista um vídeo onde é mostrado como o shrink pode causar fragmentação nos índices do banco

Posted in Dicas, SQL Server

Já tem um tempo que eu quero fazer um post de SQL Server aqui no blog. O único problema é que eu praticamente só sei fazer o básico já que meu forte é ASP.NET. Logo, vou deixar SQL com quem sabe. :)

Neste vídeo o Robert, que além de meu amigo é MCT (Microsoft Certified Trainer) na Ka Solution, fala sobre como o shrink pode causar fragmentação nos índices do banco.

Did you like the article?

You can subscribe and get them as soon they are online, share using the buttons bellow or leave a comment.

And you also can share using your favorite social network:

Eu, o Diners Club International e a anuidade do cartão de crédito

Não uso cartão de crédito e chegou a anuidade. Tive que fazer algo, né? Aliás, é justo pagar anuidade?

Posted in Diversos, Meu Brasil brasileiro

Antes de mais nada eu não estou falando mal e nem fazendo propaganda de nada. Só estou relatando aqui o que aconteceu.

No ano passado eu tinha voltado ao Brasil depois de 4 anos pra passar um ano sabático na casa da minha mãe. O plano era ficar de bobeira em casa estudando, como se fosse um adolescente mas cansei e acabei indo trabalhar e morar em São Paulo já que o mercado é melhor do que em Vitória.

Já em Sampa eu abri uma conta no Citibank e, consequentemente, recebi um cartão Diners. Aliás é bom frisar que o Citi é um ótimo banco para quem, assim como eu, odeia filas. E o Diners é bom para... bem... Para quem gosta de cartão de crédito. Que não é o meu caso. Eu sou controlado, sei que é bom ter crédito e que o cartão pode ser usado para emergências mas eu nunca me senti confortável tendo um. Não sei, talvez seja aquele estigma de que quem tem cartão de crédito entra em falência.

O fato é que o tal Diners só me foi útil uma vez. Depois de usado, o Diners só estava na carteira pra não pegar poeira.

Um ano depois, mais precisamente ontem, eu estava conversando com o Robert (amigo meu com o qual eu dividia o apê em Sampa) quando ele me diz que chegou uma conta do Diners. A tal anuidade. Caríssima, por sinal. Confesso que não lembro de terem me dito que a anuidade seria tal valor mas senti que não era tão justo assim. Decidi que ia ligar pra cancelar já que, como disse acima, o cartão não me é tão útil assim.

Liguei pro número que eles me deram (+55 11 4001 4626 - ligue do exterior), cheguei na área de cancelamento de cartão e a ligação caiu. Isso aconteceu duas vezes. Na terceira eu finalmente consegui falar mais que um bom dia com o cara. Conversamos, ele me explicou que eu tinha duas escolhas: Cancelar o cartão ou zerar a anuidade. Zerando a anuidade eu poderia manter o cartão e só pagaria pelas eventuais compras além dele me ser útil em eventuais viagens (salas vip de aeroporto) ou despesas de emergência.

Resolvi manter o cartão sob a condição de ter a anuidade zerada. Desse jeito o cartão passa a ser vantajoso mas, sinceramente, estou cético quanto a isso. Vamos ver o que vai acontecer...

P.S.: Só pra registrar, o Anuidade Zero é um site muito bom falando sobre cartões de crédito e anuidades. Vale a leitura.

Did you like the article?

You can subscribe and get them as soon they are online, share using the buttons bellow or leave a comment.

And you also can share using your favorite social network: